gestão escolar para equidade juventude negra II edição

Assim como na primeira edição, o II Edital Gestão para Equidade – Juventude Negra, lançado em outubro de 2016, contribuiu para o desenvolvimento e a implementação de práticas inspiradoras de gestão escolar que buscassem elevar os resultados educacionais dos jovens negros e negras na rede pública de Ensino Médio.
Desenvolvido pelo Baobá, pelo Instituto Unibanco e pela Universidade Federal de São Carlos (UFScar), esta edição também foi direcionada a escolas públicas de Ensino Médio e Organizações Sociais legalmente formalizadas com comprovada atuação na área de Educação e superação das desigualdades raciais.
Foram recebidas 184 propostas e 10 projetos foram aprovados em 7 Estados.


Projeto  “Revirando Memórias: com a palavra, jovens negras(os) e periféricas(os) de São Paulo”

Organização Parceira:  Escola Estadual Carmosina Monteiro Vianna
Local: São Paulo – SP
Duração: 2016
Objetivos:
– Visibilizar a discussão em torno da violência que incide sobre o jovem negro em rodas de conversa, produções de vídeo e reportagens, onde os jovens eram protagonistas;
– Propor ações de ampliação de debate entre a escola e a comunidade, visando o combate ao racismo e a promoção do respeito a diversidade racial.


Projeto  “Protagonismo Negro: Embates no cotidiano escolar”

Organização Parceira:  INEG/AL Instituto do Negro de Alagoas em parceria com a Escola Estadual Deputado Rubens Canuto
Local: Maceió – Alagoas
Duração: 2016
Objetivos:
– Desenvolver ações de promoção de equidade e de respeito a diversidade étnico-racial na escola e na comunidade;
-Modificar o projeto político pedagógico da escola com a inclusão de referenciais negros;
– Incluir atividades culturais no calendário anual que oferte protagonismo a cultura negra e a questão racial.


Projeto  ” Um olhar para a consciência”

Organização Parceira:  CIEP 173 Rainha Nzinga de Angola
Local: Rio de Janeiro – RJ       
Duração:
2016
Objetivos:
– Estimular o debate sobre a redução da maioridade penal e as formas que a violência policial incide sobre os jovens da comunidade local;
– Realizar formações continuadas aos docentes sobre a implementação da Lei 10.639.


Projeto  “Meus cabelos enrolados me fazem refletir… (Narrativas sobre o racismo e o sexismo nas escolas a partir da estética do cabelo!)

Organização Parceira:  Criola em parceria com Instituto de Educação Carmela Dutra
Local: Rio de Janeiro – RJ
Duração: 2016
Objetivos:
– Promover o debate sobre racismo, sexismo, fobias LGBTs, estética e defesa de direitos;
– Realização de 28 oficinas de construção de narrativas pessoais e coletivas tendo como apoio e uso dos recursos multimídias, culminando com um festival multimídia aberto a comunidade;
– Envolver a equipe escolar e a comunidade tornando-os agentes conscientes de combate ao racismo e as demais formas de discriminação.


Projeto  “Cacimba Potiguar”

Organização Parceira: Núcleo de Desenvolvimento Social – NDS em parceria com a Escola Estadual Myriam Coeli
Local: Natal – Rio Grande do Norte
Duração: 2016
Objetivos:
–  Usar a metodologia da educomunicação para a promoção de combate ao racismo e a discriminação na escola;
– Formar grupos de alunos multiplicadores instruídos em direitos humanos, relações étnico-raciais, respeito as relações de gênero e diversidade religiosa;
– Formar professores voltados a justiça restaurativa.


Projeto  “Negritude Fala mais Alto!”

Organização Parceira:  GMM/Grupo Mulher Maravilha em parceria com a Escola Dona Maria Teresa Correia
Local: Recife – Pernambuco
Duração: 2016
Objetivos:
– Incentivar o diálogo, a promoção da equidade e do respeito a diversidade entre a comunidade da escola, estimulando o protagonismo das(os) jovens envolvidas(os);
– Realizar uma oficina de rádiodifusão com 30 estudantes para transmissão do programa “Negritude fala mais alto!” na rádio comunitária;
– Formar professores e gestores para uma maior sensibilização em relações raciais e direitos humanos.


Projeto  “Nos Varadouros da Equidade Racial”

Organização Parceira: Escola Estadual de Ensino Médio Belo Porvir
Local: Epitaciolândia – Acre       
Duração:
2016
Objetivos:
– Promover a equidade racial por meio de uma gestão escolar sensível a essa perspectiva, estimulando o diálogo, a convivência e o respeito ao outro;
– Respeitar a diversidade com suas características sociais e culturais, privilegiando o coletivo acima do individual;
– Analisar as práticas pedagógicas inserindo a questão racial em diferentes disciplinas.


Projeto  “Figueira Negra – Descobrindo Percursos, identidades e protagonismos”

Organização Parceira: Comunidade Quilombola Morada da Paz em parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul – Campus Alvorada
Local: Alvorada – Rio Grande do Sul
Duração: 2016
Objetivos:
–  Promover uma educação antirracista, valorizando a equidade e inserindo saberes para além do tradicional conhecimento acadêmico, focalizando nos saberes ancestrais, na convivência e aprendizado com as (os) mais velhas(os);
– Fortalecer o pertencimento a cidade em ênfase nas memórias de pessoas comuns, negras e pobres que também construíram vidas nos bairros, mas que não encontravam espaço em propostas educacionais tradicionais;
– Elevar a autoestima das(os) alunas(os) negras(os), reduzindo a evasão escolar e diminuindo os conflitos raciais dentro da escola.


Projeto  “Autofalante: de quem é essa voz?”

Organização Parceira: Coletivo ComuOnã em parceria coma Escola Estadual Professora Esther Garcia
Local: São Paulo – SP     
Duração:
2016
Objetivos:
–  Refletir sobre as desigualdades enfrentadas pelas(os) jovens negras(os) na sociedade, como a mídia naturaliza essa violência e assim descortinar o discurso jornalístico hegemônico;
– Capacitar e instrumentalizar os alunos para produção dessa análise;
– Promover oficinas nas áreas de comunicação para reflexão sobre raça e gênero e representação dos negros nas mídias.


Projeto  “NAGILA – Nascido em uma jornada”

Organização Parceira: Instituto de Apoio ao Desenvolvimento e Inclusão Social – IADIS em parceria com EREM Presidente Costa e Silva
Local: Chã de Alegria – Pernambuco     
Duração:
2016
Objetivos:
– Desenvolver nas(os) alunas(os) senso crítico para reconhecer o racismo e a discriminação, seus efeitos na história do Brasil e a situação da população negra;
– Promover três cursos: Diagnóstico (sobre a história da(o) negra(o) no Brasil com uma perspectiva negra), formativo (tratar das lutas e conquistas do movimentos negros organizados) e atitudinal ( abordar questões de mercado de trabalho e inserção das(os) jovens negras(os), formando e estimulando ações empreendedoras).