Fundo Baobá

Lutar em prol da equidade racial.
Esta é a frase que define o Baobá – Fundo para a Equidade Racial, uma organização sem fins lucrativos, criada em 2011.

O Fundo Baobá é o primeiro e único fundo dedicado, exclusivamente, para a promoção da equidade racial para a população negra no Brasil.

O Baobá – Fundo para Equidade Racial tem por objetivo mobilizar pessoas e recursos, no Brasil e no exterior, para o apoio a projetos e ações pró-equidade racial.

Para o alcance de sua missão – promover a equidade racial no Brasil, o Fundo Baobá trabalha fortalecendo e investindo, por meio de editais e apoios direcionais, em organizações e lideranças negras, comprometidas com o enfrentamento ao racismo, a promoção da equidade racial e da justiça social.

Além disso, realizamos uma agenda filantrópica e de justiça social no Brasil, baseada no princípio da efetividade, responsabilidade e ética, a partir da articulação social, da mobilização de recursos e do investimento programático.

Parte significativa do trabalho do Fundo Baobá está voltada para o investimento na região nordeste do país, por entender que essa região é estratégica para a promoção da equidade racial, por sua composição demográfica, seu histórico de resiliência e inovação neste campo.

 

Articulação social:

  • Filantropia negra
  • Fundo patrimonial
  • Gestão de recursos e investimentos
  • Transparência e prestação de contas
  • Comunicação institucional
  • Interlocução com diferentes sujeitos políticos
  • Enfrentamento ao racismo em articulação com movimentos globais.

 Mobilização de recursos:

  • Atuação concentrada na filantropia e justiça social
  • Mobilização de recursos junto à instituições nacionais e internacionais.

Áreas de investimento programático:

  • Comunicação e memória Apoiar projetos e iniciativas de valorização e difusão de bens culturais materiais e simbólicos (produção artística – música, dança, canto, literatura, etc.; práticas culturais tradicionais e inovadoras); mídia negra.
  • Desenvolvimento econômico. Apoio a projetos e iniciativas para a formação para o mundo do trabalho; empreendedorismo; promoção da diversidade racial nas empresas; fortalecimento das instituições de representação de trabalhadoras domésticas e outros profissionais negros e negras e acesso ao crédito.
  • Educação. Incentivo a ações de enfrentamento ao racismo institucional no ambiente escolar; projetos de vida e ampliação de capacidades sócio emocionais entre adolescentes e jovens; entrada e permanência no ensino superior; formação de lideranças e novos quadros; ciência, tecnologia e inovação.
  • Vida com dignidade. Incentivo a ações de promoção da saúde e qualidade de vida, prevenção de doenças e agravos; prevenção e atenção às vítimas e pessoas afetadas pela violência racial; enfrentamento ao racismo religioso e proteção das vítimas; acesso à terra, à infraestrutura, proteção e defesa dos direitos das comunidades quilombolas em geral.