O Edital Vidas Negras: Dignidade e Justiça é uma iniciativa do Fundo Baobá com o apoio do Google.

O edital surge num cenário de violência sistêmica e injustiças criminais fundados no racismo onde, para garantir a vida e o direito à dignidade para a população negra, torna-se cada vez mais urgente e essencial, para além de políticas públicas, uma ação filantrópica que fortaleça organizações, grupos, coletivos negros e movimentos sociais. O edital destina-se a apoiar iniciativas de organizações, movimentos sociais, coletivos negros que busquem desenvolver ações práticas para o enfrentamento ao racismo, à violência sistêmica e às injustiças criminais no Brasil. 

Como funciona?

Apoio a 10 (dez) iniciativas de organizações, grupos, coletivos negros e movimentos sociais.

Cada projeto receberá um aporte financeiro da ordem de R$ 100.000 (cem mil reais), além de assessoria técnica.

Proteção comunitária e promoção da equidade racial

Enfrentamento à violência racial sistêmica

Enfrentamento ao encarceramento em massa entre adultos, adolescentes e jovens negros

Politicas de reparação para vítimas e sobreviventes de injustiças criminais

  • Incidência nacional e internacional para o enfrentamento à violência racial sistêmica sofrida por pessoas negras, no campo institucional, político, religioso, entre outros;
  • Enfrentamento e resistência ao conservadorismo nos poderes executivo, legislativo e no sistema de justiça
  • Desenvolvimento de medidas preventivas e/ou punitivas contra práticas raciais discriminatórias e violentas das insttiuições responsáveis pela formulação e aplicação da lei
  • Enfrentamento ao racismo junto ao poder público desde a prevenção das infrações penais até a aplicação de penas aos infratores
  • Desenvolvimento de capacidades entre operadores do direito e outros profissionais que atuam nas agendas de enfrentamento ao violência racial, politica, policial, encarceramento em massa,  política de drogas
  • Aprimoramento de habilidades entre lideranças, defensores, ativistas que atuam nas agendas de enfrentamento ao violência racial, politica, policial, encarceramento em massa,  política de drogas
  • Produção, sistematização e disseminação de dados sobre injustiças raciais, violência racial sistêmica e politicas criminais 
  • Produção e disseminação de conhecimento crítico sobre injustiças raciais, violência racial sistêmica e politicas criminais 
  • Comunicação, mobilização e campanhas para ampliação da consciência sobre justiça racial e criminal 
  • Sensibilização, mobilização, engajamento de profissionais e veículos de comunicação para enfrentamento à violência racial sistêmica 
  • Mobilização e ação em rede contra violência racial sistêmica, injustiça racial e criminal  
  • Outras 
  • Defesa e proteção à violência racial sistêmica em comunidades periféricas, rurais ou urbanas, comunidades quilombolas, ribeirinhas, e outras em contextos de vulnerabilidade social 
  • Criação de mecanismos e redes de proteção e assistência para vítimas e sobreviventes de violência policial, politica, religiosa, ou outras;
  • Apoio e proteção à defensores e ativistas que atuam nas agendas de enfrentamento ao violência racial, politica, policial, encarceramento em massa,  política de drogas
  • Produção, sistematização e disseminação de dados, incluindo cartografias sociais para fortalecer ações comunitárias de mitigação da violência racial sistêmica, subsidiar ações de advocacy por direitos e incidência politica 
  • Apoio biopsicossocial e jurídico às vítimas da violência policial e/ou politica, sobreviventes, famílias e comunidades
  • Apoio biopsicossocial e jurídico à vitimas de injustiças raciais e criminais, sobreviventes e familiares  
  •  Fortalecimento das ações em rede
  •  Construção de narrativas de memória e verdade sobre vítimas e sobreviventes 
  • Sensibilização, mobilização, engajamento de mídias comunitárias para campanhas e ações de comunicação para enfrentamento à violência racial sistêmica nas comunidades 
  • Outros
  •  
  • Incidência politica em mecanismos nacionais e internacionais contra a política de encarceramento em massa entre adultos, adolescentes e jovens negros (sistema prisional e socioeducativo) considerando as interseccionalidades de gênero, sexualidades, território, dentre outras;
  • Enfrentamento e resistência ao conservadorismo na agenda de encarceramento de adultos, adolescentes e jovens, politica de drogas junto aos poderes executivo, legislativo e no sistema de justiça
  • Advocacy e incidência junto às instituições do sistema de justiça diretamente responsáveis pelas política criminal, a saber, Defensoria Pública, Ministério Público e Judiciário;
  • Apoio biopsicossocial e jurídico à pessoas privadas de liberdade e familiares 
  • Apoio biopsicossocial e jurídico à adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas e familiares 
  • Cursos e treinamentos, incluindo ampliação de habilidades socioemocionais e cognitivas de adultos, adolescentes e jovens egressos do sistema prisional ou socioeducativo visando exercício de cidadania, desenvolvimento econômico e acadêmico  
  • Produção, sistematização e disseminação de dados e conhecimento critico sobre encarceramento em massa de adultos, adolescentes e jovens negros 
  • Informação, comunicação, mobilização, engajamento e ação em rede entre familiares de adultos, adolescentes e jovens privados de liberdade/em cumprimento de medidas socioeducativas 
  • Outros 
  • Produção, sistematização, analise e disseminação de dados sobre políticas de reparação para vitimas e sobreviventes de injustiças criminais de viés racista
  • Atendimento especializado às vítimas e sobreviventes visando reparar danos gerados por violência institucional e violações de direitos derivados de injustiças criminais;
  • Outros

CRITÉRIOS DE SELECÃO

  • O Edital irá apoiar, exclusivamente propostas de organizações, grupos, coletivos, movimentos sociais negros que atuem com a agenda de justiça racial e criminal que atendam na inscrição os critérios de: relevância; coerência; conformidade; adequação; viabilidade e consistência em relação ao que o Edital se propõe.
  • Há prioridade para iniciativas que atuem de forma interseccional com pautas relacionadas à identidade de gênero, sexualidades, territórios, e outros fatores que se relacionam à seletividade das políticas criminais e à incidência da violência racial sistêmica.

Fique por dentro das NOVIDADES NOTÍCIAS NOTIFICAÇÕES do Edital Vidas Negras: Dignidade e Justiça

Recursos serão disponibilizados pelo Fundo Brasil de Direitos Humanos e …

O Fundo Baobá para Equidade Racial, com o apoio do …

No dia 25 de julho é celebrado no país o …

Por Vinícius Vieira Hoje, dia 31 de agosto de 2021, …

Cronograma

XXXX

Assinatura de contrato

XXXX

Divulgação dos selecionados na 1ª Fase

XXXX

2ª Fase do Processo Seletivo

XXXX

3ª Fase do Processo Seletivo

XXXX

Divulgação dos Resultados

XXXX

Contratação

XXXX

Início do Programa

XXXX

Prestação de contas e relatório narrativo final

Consulte as datas de pagamento com a equipe do Fundo Baobá.

Confira as iniciativas:

Iniciativa por ordem alfabética
A Arte de quem Faz (PE)
Silvana Medeiros, Alaye dos Santos e Dandara dos Santos
Afrocolab Virtual (AM)
Rejane Soares, Alcimar Guedes e Nádia Correa
Afroitas: Arte, Estética e Gastronomia Preta (PE)
Lucilene Ferreira, Tayná de Oliveira e Maíra Melo
Afroquitandas
Etelvina Martins, Maria Aparecida Martins e José Martins
Afroturismo: a ponte entre o interior e a capital
Julia Madeira, Guilherme Dias e Beatriz de Sousa
Agência Fios Afro
Mylenna Crateús, Kathlen Costa e Kelson Fontinele
Agricultas do Piemonte do Paraguaçu
Lidiane Pereira, Joseli Santos e Eorleide Silva
Ahaza Preta! Empreendorismo e Autocuidado
Hundira Cunha, Maisa Rebouças e Karen Cruz
Ahaza Preta! Empreendorismo e Autocuidado
Hundira Cunha, Maisa Rebouças e Karen Cruz
Akuaba - resgatando práticas e memórias antigas
Julia Morais, Laura Dias e Alana Santana
Apicultura como fonte de renda do campo a cidade
Jacira Jesus, Lucas Santos e Rejane Andrade
Atitudes e Negritudes Cariri
Ana Verônica Isidório, Luziana de Sousa e Antonio Carlos de Oliveira
Àyàlá - A Poderosa Guerreira
Hildete Lima, Catarina Lima e Valéria éLima
Caixa das Pretas (RJ)
Mariana Nascimento, Márcia Santiago e Carla Santos
Caminho Comemorações (BA)
Milena Albergaria, Tiago da Silva e Iaracira Nascimento
Casa de Xicas (CE)
Adriana Braga, Maria de Sousa e Francineide Lima
Casas populares e sustentável (RJ)
Gilberto Muniz, Ronaldo Rodrigues e Igor Souza
Cesta Inclusiva (SP)
Maíra da Luz, Domenica de Souza e Souza e Raquel Brasll
Coletivo Educadora (SP)
Maria Carolina Lopes, Cristiane Silva e Denilso Silva
Coletivo Pretá (PE)
Maria Isadora Sousa, Taylla Gomes e Johne Santos
Previous
Next

Nosso impacto

700

Iniciativas inscritas

598

Inscrições válidas

273

Inscrições recomendadas para a entrevista

261

Iniciativas entrevistadas

141

Iniciativas recomendadas para avaliação

47

Iniciativas selecionadas

141

Empreendedores (as) apoiados (as)

apoiador do programa